Eu, desequilibrada e pecadora, me confesso com estes bombons de chocolate e côco #16


Finalmente alguém envia uma receita para quando estou de TPM!! Fico mesmo contente, é que nesses dias até o estuque das paredes tenho vontade de trincar, desde que devidamente barrado com chocolate. Embora a participação de hoje nos fale novamente de equilíbrio - um tema que muito tem aparecido por aqui e que fico muito contente por se revelar orientador na vossa alimentação - achei que seria a altura ideal para abordar o desequilíbrio. Assim só para sermos diferentes e para fazermos alguma justiça ao único participante masculino neste desafio, que ainda por cima nos trouxe uma receita com bananas... 

Eu com as hormonas aos saltos sou do mais instável, psicopata e irascível possível. Alguém se identifica? Não? OK, então sou só eu. Passo então a explicar. Dividamos o mês em quatro semanas. Nas primeiras três sou a Joana amiga do seu amigo, mãe de uma tríade de gatos mimados, jovem antropóloga à procura de um lugar na selva que é o mercado de trabalho a que muitos gostam de chamar "a Academia", esposa extremosa (cof cof) e nora com imensa graça a enviar sms ao seu querido sogro. Na outra semana sou o Demónio da Tasmânia. Qualquer coisa serve para eu embirrar, qualquer tema é sujeito a discussão, qualquer desgosto é elevado a calamidade. Já vos estou a ver de calculadora na mão a tentar perceber o meu ciclo com base no que vou escrevendo por aqui... Nesses dias (e às vezes noutros tantos também...) o meu marido bem pode colocar-se do outro lado da sala, eu estrebuchando enquanto ele atira chocolates directamente para a minha goela a ver se acalmo. Ou se enquanto mastigo me calo. Pouco mais há a fazer, excepto, claro, dar-me sempre razão em tudo. Passada uma semana o vento muda e volto a ser fofinha, como vocês tão bem sabem que já me conhecem de ginjeira.

A verdade é que sempre que recebo uma participação no #desafioreceitasaudável esta vem muitas vezes acompanhada de um "espero que seja isto o pedido... não sei se sou muito saudável... e para mim o segredo está no equilíbrio". Mas sabem, um bocadinho de desequilíbrio também faz bem. É óptimo mandar uns palavrões cá para fora, e eu sei tantos, estou sempre a aprender e a fazer combinações fantásticas que envolvem várias gerações da família do lesado. Também é fixe gritar com a namorada do vizinho de cima que aparece sempre à meia noite para uma rapidinha e se serpenteia pelo apartamento dele de saltos altos (até que finalmente os tira e eu posso voltar a dormir). Também sabe bem mandar quem não nos respeita para aquele sítio bonito, sempre livre e disponível a receber idiotas. Como não somos feitas de algodão doce nem de ursinhos carinhosos, é natural que tenhamos dias menos bons. Culpemos as hormonas, apontemos o dedo à lua. Seja o que for, o equilíbrio também se faz de desequilíbrio. O dia é luminoso porque contrasta com o breu da noite. As flores crescem ao sol porque há dias de chuva. A vizinha um dia derrapa porque decido encerar o corredor do quarto andar e troca os saltos por um par de muletas. Karma.

E com isto quero apenas dizer: não há fórmulas, não há receitas perfeitas. Há seres humanos, com dias bons, com dias maus. Há receitas óptimas com mais calorias que os pontos do Salvador na Eurovisão. Comida que conforta a alma e que acalma o estômago. Que deve ser saboreada e a qual nunca deverá fazer-nos sentir culpadas, a não ser que a tenhamos roubado da prateleira do supermercado sem pagar (e mesmo assim...). É importante saber expressar as agonias em vez de assumir que devemos andar sempre com um sorrido de orelha a orelha. Perceber que por vezes precisamos de reclusão e de uma distância de segurança daqueles que expõem uma vida perfeita online, seja ela em termos alimentares ou pessoais.

E depois também há estes bombons deliciosos com recheio de côco da autoria da Sara do blogue "No conforto da minha cozinha" que me fazem esquecer a namorada do vizinho, o piropo do estranho ou a injustiça do mercado de trabalho. Não são guilty pleasures, são a salvação do meu marido no próximo mês.


Se quiserem também participar neste desafio, poderão fazê-lo. Enviem-me um email para lim.edition2012@gmail.com e guardo-vos um espaço no calendário. Se reproduzirem nas vossas cozinhas alguma das propostas aqui apresentadas, utilizem o #desafioreceitasaudável e partilhem connosco as vossas versões e interpretações para que todos possamos contribuir para um estilo de vida mais saudável que passa pela comida, mas não se esgota nela.

Comments

  1. Ai como te compreendo!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ReplyDelete
    Replies
    1. é um problema que nos afecta a todas ;)

      Delete
  2. Era tão bom poder comer sem culpa nem engordar. :-(
    Belíssimos bombons. Devem ter sabido pela vida.

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2017/05/medalhoes-de-pescada-com-ameijoas.html

    ReplyDelete
    Replies
    1. Não subscrevo essa filosofia: eu como sempre sem culpa e é natural que o peso varie em diferentes alturas da vida e, especialmente, do mês.

      Delete
  3. Joana, agora tenho a confirmação que somos mesmo parecidas... Lá por causa costumam dizer que eu estou com o Saturno nessa semana. Fico intragável. O que eu já me ri com este texto. :). Muito bom!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Este é um daqueles temas que nunca vi nenhuma mulher dizer "olha a mim passa-me ao lado..". Nisto somos todas parecidas, umas mais inchadas, outras mais execráveis do que as outras! ;) Beijinho

      Delete

Post a Comment

Popular Posts