Bolachas super fáceis, mas nem por isso menos deliciosas.


Todas as semanas há por aqui, pelo menos, uma receita de bolachas ou bolo. Isto porquê? Passo a explicar:

1) Porque este não é um "fit blog", razão pela qual não encontrarão apenas receitas light, pré-treino ou pós-treino (até porque nos últimos tempos o meu único treino se resume a levantar o rabo da cadeira, ou o que gosto de chamar de "agachamento académico"). Também não publicarei feijoadas com enchidos de porco, porque não as como nem pretendo aprender a fazê-las. O que poderão encontrar: o que cozinho cá para casa. Sim, porque eu cozinho para nos alimentar a nós, não ao blogue.

2) Porque não gosto de ter a caixa das bolachas vazia (senão ataco o chocolate de culinária) e a opção de compra é indiscutivelmente menos saudável e mais calórica do que a versão caseira. E por caseira quero dizer isto:


3) Porque não há maneira melhor de procrastinar do que ligar o forno, enquanto procuro uma receita nova e começo a pesquisar que ingredientes tenho por casa.

4) Porque habita cá em casa o original Monstro das Bolachas. Aquele que devora o conteúdo da lata das bolachas em poucas horas, que pergunta logo por elas quando se serve de café e que não é propriamente esquisito em relação aos ingredientes de que estas são feitas. Desde que não faltem, não refila.

5) Porque quando estava a fazer o mestrado a minha orientadora da altura me perguntou o que fazia eu a estudar em Cambridge com um namorado em Lisboa, já que a minha concentração deveria estar focada apenas num sítio. Nessa mesma conversa também me falou dos efeitos da cocaína no organismo e na motivação dos indíviduos, além de ter concluído com uma das frases que melhor resume esta profissão: "Todos os antropólogos são bonitos e alcóolicos." Ao que eu respondi "Então e a Marilyn Strathern?" "É a excepção que confirma a regra." Quando comecei a fazer o doutoramento, a minha actual orientadora disse que passou os últimos 6 meses de escrita a responder torto ao marido (passados alguns anos divorciaram-se, de maneira que não sei se o doutoramento esteve relacionado com o fim do casamento ou não...).

Como tal, e para não fugir muito à tradição, ando a tentar compensar este meu fantástico humor com doses massivas de bolachas. Coitado daquele que partilha a área do nosso t1 comigo nestas últimas semanas de sofrimento e más energias. Ele é gritos, descompensações, mudanças de humor, recriminações e culpabilizações. A única solução: a lata cheia de bolachas.

Resumindo, acho que não é em 2014 que receberei o Prémio de Esposa Maravilha. Em compensação, o de Cabra do Ano já cá canta.

Eu terminei de fazer estas bolachas às 17h e por volta das 23h já só havia uma. Se esse não é um bom indicador, então não sei qual será...


 ~ Ingredientes~ 

1/2 cup de açucar
3 ovos biológicos M
1/4 colher de chá de aroma de limão Vahiné
1 cup de farinha
1/2 cup de flocos grandes de aveia integral 

Bater todos os ingredientes na ordem indicada. Com a ajuda de uma colher de sopa, dispôr bocado de massa num tabuleiro untado e levá-lo cerca de 15m a forno pré-aquecido a 180º. Estarão prontas quando os bordos começarem a ficar dourados (ou, no meu caso, queimados).

tempo de preparação: 30m
dificuldade: *
vegetariana: sim
para crianças:  sim 
ingredientes principais: ovos

♥ Lovely Sponsor ♥ 



Comments

  1. Devem ser optimo. Ficaram lindas

    ReplyDelete
  2. Adorei a história, e sobretudo a entrega de prémios :) A propósito existe um livro delicioso sobre o tema, chama-se "Descobre a Cabra Secreta que Há em Ti". Aconselho vivamente. Um verdadeiro hino à mulher.
    Das bolachas fica anotada a ideia até porque flocos de aveia é comigo. Até breve.

    ReplyDelete
    Replies
    1. tenho de ir à procura desse livro, é mesmo a minha cara! ainda não seguia o teu blogue, shame on me!

      Delete
  3. Olá Maria,
    Então nem o lindo anel melhorou o humor? Ou funcionou só por umas horas como as minhas encomendas à amazon?
    Bem, certo é que me farto sempre de rir com estes teus posts e este, mais uma vez, contribuiu para o meu bom humor. As bolachas, bom, são bolachas e são sempre bem vindas.
    Quanto ao que publicas no teu blogue, a ti diz respeito e quem te lê gosta com certeza, pois eu adoro!!
    Beijinhos grandes,
    Lia.

    ReplyDelete
    Replies
    1. isso é que é um elogio, saber que contribuí para o teu bom humor! acho que a magia acontece quando conseguimos do mau, fazer bom, quando nos rimos de nós próprios e conseguimos brincar com as situações. o primeiro anel ajudou, mas há outro a caminho... ;)

      Delete
  4. Gostei :) O meu também não é um blog para dietas - tem um bocadinho de tudo, mas sempre um doce.
    Bolachas cá em casa não sobrevivem muitas horas - são muitos monstros e monstras das bolachas ahaha
    http://acozinhadaovelhanegra.blogspot.pt/

    ReplyDelete
    Replies
    1. aqui também há alguns monstros das bolachas, mas como ele raramente lê o blogue, fica com a fama sozinho! :p

      Delete
  5. Será que é só um monstro das bolachas ???Hummmmmm......
    Bjoka
    Rita

    ReplyDelete
  6. Eu cá acho o teu humor perfeito... mas eu sou suspeita, sou gosto de sentidos de humor cáusticos! ;) Ah e olha que o cookie monster é meu! É u meu filho, é assim que é (re)conhecido...
    Gostei das bolachinhas.
    Beijinhos

    ReplyDelete
    Replies
    1. se soubesses a quantidade de vezes que o meu sentido de humor me mete em sarilhos... ou porque as pessoas acham que sou inconveniente, ou bruta, ou simplesmente não entendem o que quero dizer. burros, pá! :p

      Delete
  7. Também tenho essa mania; se vejo o pote das bolachas vazio lá vou eu para a cozinha fazer bolachas e biscoitos (amanhã é outra vez o dia)

    http://www.osexoeaidade.com/2014/02/ja-passou-ja-passou.html

    ReplyDelete
    Replies
    1. já vi que aí o fundo do pote das bolachas é também uma realidade a evitar ;)

      Delete
  8. De fato uma receita simples e que, pelos ingredientes, parece apetitosa! Beijos.

    ReplyDelete
  9. Joana fiquei com vontade de comer tudo! Vou passar a seguir o teu blogue e prometo que te vou enviar uma participação, mas terás de esperar porque quero que a receita seja uma da minha mãe. Eu não sei cozinhar lá muito bem, mas adoro ajudar a minha mãe com doces. Depois explico tudo na participação :) Beijinhos

    ReplyDelete

Post a Comment

Popular Posts